Teatro José de Castro Mendes

Em 1974, Perina esteve duplamente envolvido na inauguração do Teatro José de Castro Mendes: na decoração do interior do novo teatro e para desenhar os cenários e figurinos do espetáculo de inauguração, a ópera “O Guarani”, de Carlos Gomes.

Teatro Centro de Convivência

Em 1975, Perina foi convidado pelo então prefeito de Campinas, Lauro Péricles Gonçalves, para criar o design do interior do Teatro Centro de Convivência Cultural. O convite veio com um pedido, “uma intervenção de impacto”. Thomaz Perina criou uma textura única, rendilhada e translúcida, através da qual a luz ampliava um espaço escultural por todo o ambiente. O efeito da profusão de luzes tão próximas das pessoas criava uma inevitável surpresa, uma sensação de impacto.

Carnaval

Thomaz Perina, foi homenageado pelo tradicional bloco de carnaval “Nem Sangue Nem Areia”. O enredo de 2012 contou a trajetória dos 88 anos vividos por Perina na Vila Industrial, em Campinas e o seu legado artístico, preservado no Instituto Thomaz Perina- ITP.

Thomaz Perina foi um artista plástico ícone para cidade de Campinas e expoente da arte contemporânea no Brasil, que nasceu e passou toda sua vida na Vila Industrial.

O samba – “Thomaz Perina, o artista da Vila”
(Gui Fidelis, Helder Bittencourt, Trovão)

Pintar, vejo a alegria em seu espelho
Voar, sentir as cores desta rua
Cantar, criar, brincar com suas travessuras
Thomaz Perina hoje a Vila é toda sua
O meu coração põe nessa
Tela a empolgação
Que meu samba vem mostrar
Vermelho e Branco traz agora o seu quadro
Leva a vida um retrato
Vem cantar com emoção
Belo semblante representa o Carnaval
Mostra o que foi criado
Salve a Vila Industrial

Refrão

Nem Sangue Nem Areia
Thomaz Perina
Hoje o samba incendeia

 

A Praça Thomaz Perina

Cidadão Emérito

Galeria Tomaz Perina

Fechar Menu